O PROJETO

O Projeto SELO SOCIOAMBIENTAL "PRODUTOS DA AGROFLORESTA FAXINALENSE" constitui-se em um Projeto de Extensão da Universidade Estadual de Ponta Grossa - UEPG, aprovado por edital do Programa Universidade Sem Fronteiras sob n°3 USF/SETI 2016 e coordenado por Nicolas Floriani. 

Tem como finalidade o empoderamento e a inclusão social das comunidades rurais faxinalenses que encontram-se em situação de vulnerabilidade socioterritorial, de maneira a permitir a viabilização de alternativas socioculturais ao modelo modernizador do espaço rural paranaense que produziu e vem produzindo profundas desigualdades regionais, relegando as populações tradicionais rurais à margem do processo de desenvolvimento socioespacial.

Nossos Objetivos

O projeto tem como objetivo principal promover a capacitação sociotécnica e o empoderamento jurídico e econômico de comunidades tradicionais faxinalenses do Estado do Paraná por meio da criação do Selo socioambiental “produtos da agroflorestal faxinalense”, de modo a viabilizar propostas concretas de inclusão social para o desenvolvimento sustentável dessas coletividades. 


Em outros termos, figuram como objetivos específicos do projeto de inclusão social:  

  • Promover cursos de capacitação sociotécnica em processamento dos produtos alimentícios não madeiráveis da agroflorestal tradicional faxinalense;

  • Regularizar contábil e jurídicamente as associações comunitárias;

  • Criar o Selo de Produtos da Agrofloresta Faxinalense e Regulamentar a Certificação

  • Viabilizar de novos circuitos de comercialização solidária   

Quatro comunidades rurais tradicionais faxinalenses serão beneficiárias das ações do projeto de empoderamento e inclusão social: Faxinal Sete Saltos (Ponta Grossa), Marmeleiro (Rebouças), Taquari dos Ribeiros (Rio Azul), Faxinal do Salto de Baixo (Rebouças). Tais comunidades são indicadas pelo movimento social Articulação Puxirão de Povos Faxinalenses que representa 227 faxinais mapeados entre 2005 e 2008 (SOUZA, 2008). Para a indicação das comunidades, foram considerados os critérios  de baixo IDH, especificamente tratando-se dos indicadores renda e escolaridade.

Nossas Metas

  • Meta 1) o Diagnóstico Rural Participativo (DRP): a universidade na comunidade 

  • Meta 2) Elaboração e viabilização dos cursos de capacitação sociotécnica em: produção agroflorestal de base ecológica, conservação e manejo do ecossistema florestal e processamento de produtos não-madeiráveis da agroflorestal: a comunidade na universidade 

  • Meta 3) Regularização Jurídica e Contábil das Associações Faxinalenses envolvidas 

  • Meta 4) Criação do Selo de Produtos da Agrofloresta Faxinalense,  Uso de Licenças, certificação participativa, marcas de conformidade 

  • Meta 5) Estratégias de Comercialização e criação de circuitos alternativos de Produção e consumo, baseados nos preceitos da 2ª Política Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (2016)